(51) 99600-2233   |      contato@endocrinologistamilene.med.br   |   

Dica da Semana

Sub-categorias

23-05-19

23-05-19 (0)

Mulheres tentando engravidar, gestantes e mulheres que estão amamentando não devem receber nenhuma medicação para perda de peso pelo risco de complicações para o bebê!

Ver itens ...
30-05-19

30-05-19 (0)

Quanto tempo o corpo precisa para se acostumar ao novo peso? Embora a medicina seja uma ciência de verdades transitórias, o que podemos afirmar até o momento, baseado nos estudos de até 6 anos de acompanhamento após a perda de peso inicial é que as alterações hormonais responsáveis pelo aumento do apetite e pela redução do gasto energético parecem persistir ao longo do tempo, sem adaptação após determinado período. Por isso, a continuidade das estratégias aprendidas para perda de peso são fundamentais para manutenção do novo peso!! 

Ver itens ...
06-06-19

06-06-19 (0)

A realização regular de qualquer tipo de exercício reduz o risco de desenvolvimento de hipertensão arterial assim como auxilia na redução da pressão em pacientes em tratamento para a doença. Para indivíduos ativos, existe uma redução de 30% no risco de desenvolver hipertensão arterial em relação aos sedentários. Ainda, a prática regular de atividade física é capaz de reduzir desfechos cardiovasculares, como infarto do miocárdio, independente da perda de peso!

Ver itens ...
25-08-2020

25-08-2020 (0)

Dentre os fatores de risco modificáveis para controle da pressão arterial (alimentação, redução do sódio, exercícios, consumo moderado de álcool e perda de peso), o emagrecimento é o que apresenta maior influência sobre a redução da pressão arterial. Para cada redução de 5% no peso, existe uma redução de 20 a 30% na pressão arterial!!!

Ver itens ...
25-08-2020

25-08-2020 (0)

Dentre os fatores de risco modificáveis para controle da pressão arterial (alimentação, redução do sódio, exercícios, consumo moderado de álcool e perda de peso), o emagrecimento é o que apresenta maior influência sobre a redução da pressão arterial. Para cada redução de 5% no peso, existe uma redução de 20 a 30% na pressão arterial!!!

Ver itens ...
25-08-2020

25-08-2020 (0)

Dentre os fatores de risco modificáveis para controle da pressão arterial (alimentação, redução do sódio, exercícios, consumo moderado de álcool e perda de peso), o emagrecimento é o que apresenta maior influência sobre a redução da pressão arterial. Para cada redução de 5% no peso, existe uma redução de 20 a 30% na pressão arterial!!!

Ver itens ...

01-06-20

A constância é mais importante do que a perfeição! Não espere o momento ideal para iniciar uma atividade ou mesmo para mantê-la!
Compartilhe nas redes sociais:

24-05-20

Obesidade como fator de risco para doença de Alzheimer! Você sabia que indivíduos com obesidade na meia idade apresentam um risco 2 vezes maior de desenvolver declínio cognitivo em relação àqueles com peso adequado? O risco torna-se ainda maior quando outros fatores de risco estão presentes, como colesterol elevado, hipertensão arterial e diabetes melito tipo 2.
Compartilhe nas redes sociais:

17-05-20

O termo “Jejum intermitente” (JI) é usado para definir uma série de padrões de alimentação em que pouca ou nenhuma caloria é consumida por períodos de tempo variáveis. Atualmente existem diversos protocolos para a realização de jejum intermitente, sendo um dos mais estudados o protocolo 2:5, ou seja, 2 dias de consumo equivalente a 25% das necessidades energéticas intercalados com 5 dias de alimentação sem restrições. Quando comparado à dieta hipocalórica, o JI não é superior em termos de perda de peso. Além disso, tendo em vista que a manutenção do novo peso está diretamente associada à adesão no longo prazo e que a taxa de abandono entre os indivíduos que fazem jejum intermitente é maior, permanece a dúvida do quão sustentável é essa estratégia no longo prazo.
Compartilhe nas redes sociais:

10-05-20

Água com limão não detoxifica, não emagrece, não aumenta a imunidade, não previne resfriados, não melhora a digestão ou previne câncer! Água com limão é apenas água com limão. Contém vitamina C que é saudável mas isoladamente não faz milagres!
Compartilhe nas redes sociais:

03-05-20

Dietas da moda são criadas para vender e não para resolver o problema da obesidade, doença crônica cujo tratamento requer sobretudo mudanças no estilo de vida que devem ser mantidas no longo prazo! Da mesma forma, não existem superalimentos ou shakes milagrosos! Estes tratamentos podem até funcionar no CURTO PRAZO, mas não vão lhe ajudar a manter os resultados no longo prazo!
Compartilhe nas redes sociais:

26-04-2020

Pode tomar água antes das refeições? Ingerir 1 a 2 copos de água antes das refeições lhe ajudará a comer menos durante a refeição principal, tendo em vista que a ingestão de água previamente auxilia na sensação de saciedade, importante para pacientes que estão em um programa de emagrecimento. Já ingerir água durante a refeição não prejudica a digestão ou a absorção dos nutrientes, não "dilata" o estômago e não dilui o suco gástrico! Lembrando que a água pode ser com gás! 
Compartilhe nas redes sociais:

19-04-2020

Exercício ao ar livre durante a pandemia! É possível praticar exercícios ao ar livre, desde que você evite toda e qualquer aglomeração, procurando o maior distanciamento possível. 
Compartilhe nas redes sociais:

12-04-2020

Você sabia que a realização regular de atividade física é capaz de melhorar a imunidade? Pessoas com sobrepeso e obesidade não só podem como devem continuar fazendo exercícios físicos durante a quarentena. Além de atuarem sobre o sistema imunológico, os exercícios ajudam no controle da ansiedade, além de minimizarem oscilações de peso nesse período!!
Compartilhe nas redes sociais:

05-04-2020

Se você está em tratamento com medicamentos para obesidade, não páre com as medicações devido à pandemia pelo COVID-19! Não existem dados que suportem a diminuição da imunidade com as medicações para obesidade! Além disso, seu risco de recuperar o peso nesse momento de maior ansiedade e confinamento com a suspensão da medicação é grande!
Compartilhe nas redes sociais:

22-03-20

Comer carboidratos à noite não aumenta a fome ou limita o emagrecimento. O que pode dificultar o emagrecimento é comer uma grande quantidade de comida à noite ou muito tarde, pois nosso metabolismo tende a funcionar de forma mais lenta nesse momento do dia!
Compartilhe nas redes sociais:

15-03-2020

Existe relação entre a vitamina D e a infeção pelo COVID-19? Dados preliminares de um estudo mostraram uma associação entre pacientes infectados pelo coronavírus e menores níveis de vitamina D. Entretanto, este estudo não mostra relação de causalidade (será que os baixos níveis de vitamina D tornarão os pacientes mais suscetíveis à infecção?) tampouco avaliou se a reposição com a vitamina D melhorou a imunidade destes pacientes ou reduziu a gravidade da infecção. Por isso, até o momento, não há indicação de repor vitamina D com vistas à reduzir o risco de infecção por coronavírus! A única indicação VÁLIDA até o momento é fazer reposição para proteção da massa óssea em pacientes selecionados!!
Compartilhe nas redes sociais:

08-03-2020

Pessoas com diabetes vulneráveis e que provavelmente terão resultados piores se contraírem COVID-19 são aquelas com longa história de diabetes, mau controle metabólico, presença de complicações e doenças concomitantes e especialmente os idosos (>60 anos), independente do tipo de diabetes. O risco de complicações na pessoa com diabetes bem controlado é menor, tanto para o diabetes tipo 1 quanto para o tipo 2. Como o controle glicêmico é a chave para o sucesso, monitorar frequentemente sua glicemia e ajustar medicações em geral ou insulinas – sempre com orientação médica – são procedimentos que podem prevenir complicações não apenas desta nova virose como também do próprio diabetes!
Compartilhe nas redes sociais:

01-03-2020

Coronavírus e imunidade!! Uma boa noite de sono, a realização regular de exercícios físicos e uma alimentação saudável são alguns dos fatores associados a uma melhora do nosso sistema de defesa do organismo. Fortalecer a nossa imunidade não impede o contágio nem é garantia de cura à doença, mas ajuda o sistema imunológico a estar pronto para enfrentar o vírus.Uma alimentação balanceada, que inclua uma variedade de frutas, legumes e vegetais é importante para fortalecer nosso sistema imunológico. Importante frisar que os difundidos “shots para imunidade”, soroterapia ou o consumo de qualquer alimento isoladamente não melhora a imunidade tampouco é capaz de evitar a transmissão pelo vírus.
Compartilhe nas redes sociais:

20-02-2020

Nesta semana, a locarsserina (Belviq®), medicamento aprovado para perda de peso e em vigência no mercado brasileiro desde outubro de 2019, teve sua venda suspensa após uma revisão de dados do estudo clínico CAMELLIA-TIMI 61, realizado com 12 mil pacientes por até cinco anos, que documentou um desequilíbrio entre o número de pacientes com neoplasias com o uso prolongado da medicação (a incidência foi de 7,7% no grupo Lorcasserina versus 7,1% no grupo placebo, ou seja, um aumento absoluto de 0,6% no grupo que recebeu a medicação).
Compartilhe nas redes sociais:

14-02-2020

Ser magro não é sinônimo de ser saudável!! Preste atenção no que você está ingerindo! Indivíduos magros porém metabolicamente não saudáveis apresentam risco elevado de complicações cardiovasculares e diabetes!!
Compartilhe nas redes sociais:

07-02-2020

Você sabe o que é TRANSTORNO DE COMPULSÃO ALIMENTAR? Ao contrário do que muita gente imagina, comer esporadicamente uma quantidade maior de determinado alimento porque está gostoso não representa um episódio compulsivo. O transtorno de compulsão alimentar é caracterizado pela ingestão de uma quantidade de comida muito maior do que a maioria das pessoas conseguiria consumir em um período limitado de tempo (1 a 2 horas), acompanhado da sensação de perda de controle, com padrão recorrente (pelo menos uma vez por semana por pelo menos 3 meses), na ausência de comportamentos compensatórios (indução de vômitos ou jejum prolongado), seguido por sentimentos que variam entre culpa, arrependimento e raiva pelo ocorrido. Trata-se de um distúrbio psiquiátrico que acomete cerca de 2% da população adulta chegando a 30% entre pacientes com obesidade! Se você se identificou com essa descrição, procure ajuda de um profissional especialista em transtornos alimentares!
Compartilhe nas redes sociais:

31-01-2020

É necessário suplementar com whey protein para ganho de massa muscular? Para um ganho desejado de massa muscular, uma dieta com proteínas em níveis adequados é suficiente para este objetivo. Portanto, o uso de whey protein não é obrigatório!! Além disso, é importante o entendimento de que a proteína em si não é um suplemento ergogênico! Ou seja, a ingestão adequada de proteínas (sejam elas oriundas da dieta ou de suplementos) é importante para otimizar o ganho de massa muscular que ocorre por meio de um estímulo adequado através do exercício resistido (musculação). O whey protein como suplemento à dieta pode ser usado por ser mais conveniente, mas os estudos existentes na literatura não mostram superioridade de uma dieta equilibrada com aporte adequado de proteínas em relação ao uso de whey protein para ganho de massa muscular.
Compartilhe nas redes sociais:

24-01-2020

Pré-requisitos para otimização do ganho de massa muscular: 1. Duração adequada de sono (entre 5 a 9 horas por noite) e qualidade do sono (sem despertares à noite); 2. Fracionamento da ingestão de proteína (porções entre 20 a 40 gramas), 3 a 4 vezes por dia; 3. Exercício físico resistido, como a musculação; 4. Consumo moderado de álcool.
Compartilhe nas redes sociais:

16-01-2020

Doença hepática gordurosa não alcoólica, mais popularmente conhecida como "gordura no fígado", representa a doença hepática mais comum no mundo. Caracteriza-se por uma infiltração gordurosa que pode estar associada a uma inflamação no fígado na ausência de causas secundárias como ingestão significativa de álcool, uso de algumas medicações, como corticoide, ácido valproico, alguns antirretrovirais, amiodarona, e doenças hereditárias que possam causar dano progressivo ao fígado. O melhor TRATAMENTO consiste em perda de peso, possibilitando na maioria das vezes uma reversão parcial ou completa desta condição!! Uma perda de peso de apenas 5% é capaz de melhorar a infiltração de gordura, sendo que uma perda de 10% melhora a inflamação hepática, revertendo o processo na imensa maioria das vezes!!
Compartilhe nas redes sociais:

09-01-2020

Quanto de exercício é necessário para manter a perda de peso após um programa de emagrecimento? Para evitar a recuperação de peso, são necessários 200 a 300 minutos por semana de exercício físico moderado a intenso, em decorrência da redução do metabolismo basal secundário ao emagrecimento.
Compartilhe nas redes sociais:
Pagina 4 de 15

  R. Dona Laura, 333/ 906, Moinhos de Vento - Porto Alegre/ RS  |     (51) 99600-2233  |    contato@endocrinologistamilene.med.br

© 2021 Dra. Milene Moehlecke. Desenvolvido por Informatiza Soluções Empresariais em parceria com a Agência Digital Public