(51) 3517-2003  |    (51) 99600-2233   |      contato@endocrinologistamilene.med.br   |   

Artigos

Quinta, 08 Março 2018 14:40

Benefícios e riscos do consumo regular de amendoim Destaque

Avalie este item
(0 votos)

As oleaginosas, representadas pelas castanhas, nozes, avelãs, amendoim, amêndoas, dentre outras, são alimentos ricos em gordura insaturada, fibras, vitaminas e diversos compostos bioativos, tais como antioxidantes fenólicos (resveratrol) e fitoesterois com propriedades hipolipemiantes (redução da absorção do colesterol).

Uma associação positiva entre o consumo regular de oleaginosas com um risco reduzido de doença coronariana tem sido demonstrada em diversos estudos.

Por causa dessa constatação de benefício, a agência americana de regulação de medicamentos e alimentos (Food and Drug Administration - FDA) sugeriu que um consumo médio de 43 gramas por dia de oleaginosas, como parte de uma alimentação saudável, é capaz de reduzir o risco de doença cardíaca.

O amendoim, em especial, possui a maior quantidade de proteínas, por porção, quando comparado às demais oleaginosas. Além disso, aproximadamente metade da gordura presente no amendoim é monoinsaturada, um tipo de gordura que auxilia na redução do colesterol total e do LDL (colesterol ruim).

Além disso, mais recentemente descobriu-se que o amendoim é uma ótima fonte de resveratrol, um antioxidante da família dos polifenois, amplamente encontrado na semente da uva e no vinho tinto. Alguns estudos têm mostrado uma ação protetora desse antioxidante em relação a doenças cardiovasculares, como infarto do miocárdio e AVC, doenças neurodegenerativas, incluindo Alzheimer e câncer.

Mas o amendoim não pode dificultar a perda de peso ou mesmo levar a um ganho de peso? Questionam alguns pacientes.

O consumo moderado (entre 28 a 42 gramas por dia) de amendoim ou de oleaginosas em geral, como parte de uma alimentação saudável e equilibrada, não está associado ao ganho de peso. Pelo contrário, por ser rico em gordura (monoinsaturada), fibras e proteínas, o consumo regular de oleaginosas contribui para a sensação de plenitude e saciedade durante e após a perda de peso.

Apesar de todos os benefícios acima descritos, o amendoim pode estar contaminado por espécies de fungos, como o Aspergillus flavus, capazes de produzir toxinas, chamadas aflatoxinas, com potencial cancerígeno, em especial câncer de fígado.

Em uma pesquisa realizada no Paquistão para avaliar a presença destas micotoxinas em amostras de amendoim (cru, torrado e salgado), as aflatoxinas estavam presentes em 82% das amostras aleatoriamente analisadas!!

Por causa deste risco de contaminação durante o processo de colheita, transporte e armazenamento, em 2001, a ABICAB criou um programa chamado Pró-Amendoim para regulamentação da produção de amendoim.

Dessa forma, as empresas que atendem aos requisitos da legislação e fabricam produtos à base de amendoim totalmente seguros para o consumo recebem o selo Pró-Amendoim (figura abaixo).



*ABICAB - Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Balas e Derivados

Fontes:

1. Peanuts as functional food: a review. J Food Sci Technol (January 2016) 53(1):31–41

2. Association of Nut Consumption with Total and Cause-Specific Mortality. N Engl J Med 2013; 369:2001-2011

3. http://www.abicab.org.br/selo-de-qualidade/

Compartilhe nas redes sociais:
Lido 59 vezes Última modificação em Terça, 26 Março 2019 16:27

  R. Dona Laura, 333/ 906, Moinhos de Vento - Porto Alegre/ RS  |     (51) 3517-2003  |     (51) 99600-2233  |    contato@endocrinologistamilene.med.br

© 2020 Dra. Milene Moehlecke. Desenvolvido por Informatiza Soluções Empresariais em parceria com a Agência Digital Public