(51) 99600-2233   |      contato@endocrinologistamilene.med.br   |   

Dica da Semana

Sub-categorias

23-05-19

23-05-19 (0)

Mulheres tentando engravidar, gestantes e mulheres que estão amamentando não devem receber nenhuma medicação para perda de peso pelo risco de complicações para o bebê!

Ver itens ...
30-05-19

30-05-19 (0)

Quanto tempo o corpo precisa para se acostumar ao novo peso? Embora a medicina seja uma ciência de verdades transitórias, o que podemos afirmar até o momento, baseado nos estudos de até 6 anos de acompanhamento após a perda de peso inicial é que as alterações hormonais responsáveis pelo aumento do apetite e pela redução do gasto energético parecem persistir ao longo do tempo, sem adaptação após determinado período. Por isso, a continuidade das estratégias aprendidas para perda de peso são fundamentais para manutenção do novo peso!! 

Ver itens ...
06-06-19

06-06-19 (0)

A realização regular de qualquer tipo de exercício reduz o risco de desenvolvimento de hipertensão arterial assim como auxilia na redução da pressão em pacientes em tratamento para a doença. Para indivíduos ativos, existe uma redução de 30% no risco de desenvolver hipertensão arterial em relação aos sedentários. Ainda, a prática regular de atividade física é capaz de reduzir desfechos cardiovasculares, como infarto do miocárdio, independente da perda de peso!

Ver itens ...
25-08-2020

25-08-2020 (0)

Dentre os fatores de risco modificáveis para controle da pressão arterial (alimentação, redução do sódio, exercícios, consumo moderado de álcool e perda de peso), o emagrecimento é o que apresenta maior influência sobre a redução da pressão arterial. Para cada redução de 5% no peso, existe uma redução de 20 a 30% na pressão arterial!!!

Ver itens ...
25-08-2020

25-08-2020 (0)

Dentre os fatores de risco modificáveis para controle da pressão arterial (alimentação, redução do sódio, exercícios, consumo moderado de álcool e perda de peso), o emagrecimento é o que apresenta maior influência sobre a redução da pressão arterial. Para cada redução de 5% no peso, existe uma redução de 20 a 30% na pressão arterial!!!

Ver itens ...
25-08-2020

25-08-2020 (0)

Dentre os fatores de risco modificáveis para controle da pressão arterial (alimentação, redução do sódio, exercícios, consumo moderado de álcool e perda de peso), o emagrecimento é o que apresenta maior influência sobre a redução da pressão arterial. Para cada redução de 5% no peso, existe uma redução de 20 a 30% na pressão arterial!!!

Ver itens ...

01-03-2019

Invariavelmente todo indivíduo em um processo de reeducação alimentar acaba "escorregando". Importante compreender que não existe uma escorregada isolada que possa arruinar nosso progresso geral. Sair dos trilhos eventualmente faz parte do processo de mudança de hábitos. Uma escorregada não caracteriza um padrão! Entretanto, se você perceber uma série delas e um retorno progressivo aos velhos hábitos é hora de tomar providências! Tente fazer uma lista de pistas que mostrem haver algo mais que apenas uma escorregada. As pistas podem incluir, por exemplo, um ganho de peso superior a 2 kg, mais de uma semana sem se exercitar, roupas apertando novamente ou o retorno de um velho hábito que tenha sido difícil de superar.
Compartilhe nas redes sociais:

22-02-2019

Você sabe quais são os efeitos do álcool sobre a perda de peso? Cada grama de álcool possui 7 calorias e é metabolizado como gordura. Além disso, a ingestão de bebidas alcoólicas pode reduzir o seu autocontrole, favorecendo o comer em excesso.
Compartilhe nas redes sociais:

15-02-2019

Para pacientes com diabetes tipo 2, para cada perda de 1 kg, existe uma redução de 0,1% nos níveis de hemoglobina glicada, exame que avalia a média da glicemia dos últimos 3 meses! 
Compartilhe nas redes sociais:

08-02-2019

A definição de "gordinho saudável" é atribuída aos pacientes com obesidade (IMC maior ou igual a 30 kg/m²) e níveis de pressão arterial, perfil lipídico e glicemia normais. Estes pacientes, mesmo que ainda apresentem exames normais, estão em risco elevado de doença cardiovascular e mortalidade por todas as causas! Portanto, o termo "gordinho saudável" é mito pois o excesso de tecido adiposo não é saudável ao organismo.
Compartilhe nas redes sociais:

01-02-2019

A síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) é bastante frequente em indivíduos com obesidade, definida por um índice de massa corporal (IMC) maior ou igual a 30 kg/m², podendo chegar a 70% entre aqueles com obesidade mórbida, ou seja, IMC maior ou igual a 40 kg/m²! A SAOS está associada ao aumento do risco de doenças cardiovasculares, como hipertensão arterial, arritmias e morte. Para cada redução de 10% do excesso de peso ocorre uma redução aproximada de 30% nos eventos de apneia do sono!
Compartilhe nas redes sociais:

25-01-2019

O acúmulo de gordura abdominal ou visceral está relacionado à insulinorresistência, mecanismo principal do diabetes tipo 2. A realização regular de exercícios reduz a obesidade visceral, independente da perda de peso!
Compartilhe nas redes sociais:

18-01-2019

Confira a seguir algumas dicas que podem auxiliar a criança/adolescente no controle do peso: 1. Não instale televisão no quarto, pois isto favorece um comportamento sedentário; 2. Não assista TV durante as refeições, é importante concentrar-se no alimento ingerido; 3. Limite o tempo máximo a TV ou qualquer outro aparelho a 2 horas diárias (é importante que os pais tenham o mesmo comportamento); 4. Evite exposição de crianças menores de 2 anos a mídias como TV, tablets, celulares.
Compartilhe nas redes sociais:

11-01-2019

O principal preditor de manutenção do novo peso após qualquer intervenção (dieta ou cirurgia) é a preservação da massa muscular durante e após a intervenção! Não importa se a perda de peso foi rápida ou lenta. A velocidade de perda de peso não é preditora de reganho de peso e sim a manutenção da massa magra e a adesão no longo prazo a uma rotina de exercícios e alimentação saudável!
Compartilhe nas redes sociais:

04-01-2019

Os suplementos ditos termogênicos, tais como a cafeína, o chá verde e a capsaicina, aumentam o gasto calórico agudamente após a sua ingestão. Entretanto, seus efeitos sobre o gasto calórico no longo prazo são questionáveis sobretudo pela tolerância do organismo com a ingestão regular destes compostos. Além disso, o aumento do gasto calórico induzida pelos termogênicos costuma ficar entre 50 a 100 kcal ao dia o que, clinicamente, é irrelevante para perda de peso.
Compartilhe nas redes sociais:

28-12-2018

Em vez de consumir refrigerantes diet ou zero, dê preferência à água saborizada com fatias de limão, laranja, gengibre, menta ou esprema um limão na água (com ou sem gás)
Compartilhe nas redes sociais:

21-12-2018

Alimente-se devagar e em pequenas quantidades. O prazer é maior nas primeiras porções e quantidades pequenas podem ser suficientes para matar a vontade. Para lhe ajudar a comer devagar, repouse os talheres durante a refeição.
Compartilhe nas redes sociais:

14-12-2018

Neste final de ano, tente controlar a quantidade de bebida alcoólica ingerida, intercalando-a com água. Além disso, é importante planejar-se antecipadamente sobre o quanto irá beber. Evite que lhe sirvam enquanto o copo ainda não estiver vazio. Evite também coquetéis doces, preparados com açúcar, pois estes contêm uma quantidade grande de calorias sem dar saciedade. Ainda, quanto maior a ingestão de bebida alcoólica, maior a chance de exagerar no que se come.
Compartilhe nas redes sociais:

07-12-2018

Você sabia que indivíduos ativos apresentam risco 30% menor de desenvolver hipertensão arterial em relação aos sedentários? Além disso, a realização regular de exercício físico reduz o risco de hipertensão arterial assim como auxilia no controle da pressão em pacientes em tratamento para a doença.
Compartilhe nas redes sociais:

29-11-2018

Indivíduos que consomem grandes quantidades de alimentos em poucas refeições por dia podem se beneficiar do consumo de alimentos com volume maior e menor densidade energética, ou seja, alimentos com maior teor de água e/ou fibras como por exemplo caldo de legumes, saladas e vegetais antes das refeições, visto que estes alimentos auxiliam na saciação (redução da ingestão calórica na refeição).
Compartilhe nas redes sociais:

22-11-2018

Prefira a fruta in natura ao suco de fruta, mesmo que este seja 100% natural. A falta de proteína e de fibras no suco pode predispor ao ganho de peso. Além disso, o alto teor de açúcares no suco, como a frutose, sacarose, glicose e sorbitol, contribui para o aumento do consumo de calorias e o risco de cárie dentária em crianças.
Compartilhe nas redes sociais:

15-11-2018

Mulheres com excesso de peso apresentam maior risco de tromboembolismo venoso. Por isso, métodos contraceptivos contendo estrogênio devem ser evitados. Alternativas para evitar a concepção incluem DIU de progesterona (Mirena) ou métodos não hormonais como DIU de cobre e diafragma.
Compartilhe nas redes sociais:

09-11-2018

Pacientes com ganho de peso, mesmo que dentro de um índice de massa corporal (IMC) considerado normal, como por exemplo, IMC de 23 para 25 kg/m², apresentam um risco 4 vezes maior de desenvolver diabetes melito tipo 2!
Compartilhe nas redes sociais:

02-11-2018

Você sabia que existe uma íntima relação entre excesso de peso e asma? A asma pode favorecer o ganho de peso tanto pelo uso frequente de corticoide como pela promoção do sedentarismo. Já a obesidade pode piorar a evolução da asma! Uma perda de 15% do peso é capaz de reduzir as exacerbações, a gravidade e o uso de medicações de resgate em indivíduos com asma.
Compartilhe nas redes sociais:

26-10-2018

Alimentação seletiva na infância - Dicas para ampliar o cardápio: 1. Introduza novos alimentos gradualmente; 2. Forneça o mesmo alimento para os demais membros da família; 3. Faça as refeições e os lanches junto com a criança; 4. Incentive, mas não pressione a criança para comer um alimento específico; 5. Ofereça o mesmo alimento de diferentes formas pelo menos 8 a 12 vezes.
Compartilhe nas redes sociais:

18-10-2018

Embora o exercício isoladamente não seja uma estratégia eficaz para indução rápida da perda de peso para a grande maioria dos pacientes, o aumento do gasto calórico através da atividade física é fundamental na prevenção da recuperação de peso após a perda inicial. Além disso, a adição de um exercício resistido como, por exemplo, a musculação, durante a fase de emagrecimento, auxilia na preservação da massa muscular e consequentemente do metabolismo basal no longo prazo!
Compartilhe nas redes sociais:
Pagina 6 de 14

  R. Dona Laura, 333/ 906, Moinhos de Vento - Porto Alegre/ RS  |     (51) 99600-2233  |    contato@endocrinologistamilene.med.br

© 2021 Dra. Milene Moehlecke. Desenvolvido por Informatiza Soluções Empresariais em parceria com a Agência Digital Public